segunda-feira, 16 de setembro de 2013

VELHOS PADRÕES MENTAIS


Todos nós podemos mudar as nossas vidas.
O primeiro passo começa com a resposta à seguinte pergunta - "Sentes-te bem como és? Se a resposta for positiva, então subentende-se que nada há a modificar. Tudo bem. Cada um sabe de si. Mas, lá no íntimo sabemos que não é assim. É uma questão de tempo, pois existe sempre algo a melhorar interiormente, na nossa vida. O ressentimento, a raiva, a desilusão, a frustração, a depressão constante, os lamentos, tantas outras emoções que nos fazem crescer a cada dia que passa. Os velhos padrões mentais que trazemos da infância, os condicionalismos familiares e sociais, as críticas destrutivas, as ameaças latentes, os medos, o abandono e isolamento, entre outros. Mas perante tais circunstâncias, que são sequenciais, temos que parar, necessariamente, parar, e fazer uma introspeção, e pensar que são demasiadas situações a acontecer ao mesmo tempo. O que se está a passar? Não estou a perceber nada! Mas, como é do conhecimento das mentes mais abertas,  nada acontece por acaso, somos nós que atraímos estas vibrações que causam todo este mal-estar. Não é à toa. Se assim não fosse não fazia sentido que alguém nos prejudicasse sem motivo aparente. Que mal fiz eu? O facto é o entendimento daquele que não quer mudar, não atinge esse patamar tão linear. É que simplesmente não percebe que estão criadas as condições para serem melhoradas. E continuam a persistir no passado. Que pena. Tantas situações ótimas para as boas energias serem distribuídas, no bem. E, afinal, degastam-se. Desgastam-se de tal maneira que atuam como se tivessem o domínio da situação. Que engano! E depois, não dormem, desesperam, choram, ficam contra o mundo. Entretanto, uma luz, numa palavra amiga, num excerto de um filme, no diálogo com um familiar, e tudo muda.
Libertemo-nos dos velhos padrões mentais. Quem quiser parar no tempo, que pare. Eu não!
Vou me erguer e caminhar pelos caminhos da luz, da paz, da compreensão. Vou orar e pedir forças. Elevar o meu pensamento ao alto. Eu sou capaz. Eu sou diligente.
Eu gosto de mim. Ninguém me vai manipular. Eu sou dono da minha vida, aqui e agora.
Enfrenta a realidade. Se caíres, levantas-te. Qual é o problema? Há sempre um cerineu que nos acompanha e nos quer ajudar. Abre a porta para ele entrar que ele ficará muito feliz com esse gesto tão simples e maravilhoso.Pede e receberás. Bate à porta e abrir-se-á. Mas recorda, o primeiro passo é sempre teu. Não desanimes. Confia. Tu és capaz, eu sei.
Tudo de bom. De coração.