MANTRAS




Abençoai o fluxo da vossa abundância, abençoai a vossa abundância e partilhai-a com os outros que se estão a esforçar por criar o céu na terra. As vossas bênçãos criam uma vibração grandiosa e divina da diligência mais elevada, de amor, de alegria, de gratidão e vós, naturalmente, ajudais ao fluxo do círculo da vida, enviando amor, abundância, alegria, gratidão, todas as emoções mais elevadas. Elas regressam a vós num grande fluxo magnificado pela expansividade de Tudo O Que É.
Abençoai todas as almas, queridos. Abençoai todos dentro da vossa família, da vossa vida, da vossa comunidade. Estendei as vossas bênçãos para todas as almas, todas as formas de vida, para a Mãe Terra, para o vosso sistema solar, a vossa galáxia, o vosso universo, o cosmos, para toda a Criação.
Abençoai, abençoai, em cada momento do Agora, e vede o bem nas vossas vidas em cada momento do Agora. Abençoai Deus queridos; abençoai Deus em gratidão divina pela vossa criação, pela vossa própria existência eterna, pela vida eterna de toda a criação.
Abençoai Deus e estareis a abençoar-vos a vós mesmos e a toda a Criação. Uma vez mais, é o círculo da vida e o mais maravilhoso momento do Agora, um momento sagrado, um reconhecimento da vossa divindade, de quem sois. Vós sois Deus, abençoando Deus, expressando amor na sua eterna grandeza e a maravilha de toda a criação repousa no vosso divino e sagrado centro do coração.
Autor: Solange Christtine Ventura

Como atuam os mantras


O som exerce um poderoso efeito sobre nosso corpo e nossa mente. E pode acalmar-nos e dar-nos prazer ou ter influência desarmoniosa, gerando uma sensação sutil de irritação. O mantra é ainda mais poderoso do que um som comum: é como uma porta que se abre para a profundidade da experiência  Visto que os mantras não têm sentido conceitual, não evocam respostas predeterminadas. Quando entoamos um mantra, ficamos livres para transcender os reflexos habituais. O som do mantra pode tranquilizar a mente e os sentidos, relaxar o corpo e ligar-nos com uma energia natural e curativa.
(Tarthang Tulku, A mente oculta da liberdade)
Essas escrituras compõem-se de 4 mil sutras, das quais foram extraídos milhares de mantras, que atribuíam características relacionadas aos deuses, como amor, compaixão e bondade. Como o som é uma vibração, pronunciar ou ouvir os mantras quotidianamente é, para os hindus, a forma de ativar as qualidades divinas, abrindo nossas mentes e nossos corações para os planos superiores.
Um mantra é basicamente uma “oração”, explica o swami Vagishananda, americano radicado na Índia há mais de 20 anos, mestre dos cânticos relacionados aos Vedas.
Mantras: O SOM DA DIVINDADE
Os mantras em geral são muito curtos, um breve verso comportando algumas sílabas e com sentido bem claro. Mas eles também podem consistir numa extensa combinação de sílabas aparentemente desprovidas de sentido. Os “sons-semente”, formados de uma única sílaba e que terminam quase sempre por uma nasal, como o m ou n, constituem mantras ainda mais complexos e enigmáticos. Dentro desta categoria, o mantra mais conhecido é OM (AUM), palavra  que diz-se contém a chave do universo. OM corresponde  às três principais divindades – Brahma, Vishnu e Shiva. Acredita-se que existe um mantra para todos os estados e todas as doenças e melhor ainda, para todos os problemas, de qualquer natureza. Todos podem ser resolvidos com a entoação dos sons convenientes e apropriados, porque cada mantra é um som, e as vibrações sonoras constituem a própria base do universo. As doutrinas orientais atribuem enorme importância ao conhecimento e uso dos mantras.
O mantra, circunstancialmente vem sendo confundido com palavras mágicas, orações, fórmula milagrosa, feitiçaria ou mera superstição; completamente distante de seu sentido real e científico. O mantra não é uma oração porque nelas o devoto escolhe as suas próprias palavras.
retirado de: http://www.eusouluz.iet.pro.br/mantras.htm
O mantra não é mágica por que não deve ser usado para interferir no curso dos fenómenos naturais e nem se trata de fórmula milagrosa por que é uma regra, uma lei e não um fato isolado sem explicação.
Os mantras são tecnicamente estudados no Tantra Shastra (escritura védicas apropriadas para a era atual, Kali-yuga).
Os mantras são representações sonoras das Divindades, assim como as imagens são Suas representações formais.
O nosso mundo é constituído de nomes e formas (namarupa).
Repeti-los muitas vezes é a chave para interromper o processo natural de pensamento intermitente, que nos leva de uma ideia a outra sem controle. Quando paramos esse fluxo mental, o corpo relaxa, e a mente se aquieta e se abre a vibrações sutis, que permitem ampliar a percepção.
Fonte: pt.scribd.com/doc/41955215/Reiki-Nivel-II‎